O principal objetivo do CAPS Salvador (Centros de Atenção Psicossocial) é fornecer atendimento alternativo ao modelo hospitalar.

São serviços territoriais, de base comunitária, que oferecem cuidados diários ao portador de transtornos mentais por meio de uma equipe multidisciplinar que inclui psicólogo, psiquiatra, enfermeiro, assistente social, terapeuta ocupacional, fonoaudiólogo, educador físico, farmacêutico e terapeuta ocupacional.

CAPS Salvador

Dezoito Centros de Atendimento Psicossocial (Caps) realizam atendimentos gratuitos a pacientes com transtornos mentais a partir de 18 anos, em Salvador. Parte do tratamento é feito em oficinas, através de aulas de expressão corporal, ressocialização, artesanato e auto-conhecimento. Em média, 300 pessoas são atendidas por mês no Caps do bairro da Boca do Rio. Além dele, a capital baiana tem mais diversas unidades em diferentes bairros.

Os atendimentos incluem consultas individuais, de grupos e oficinas terapêuticas, além de visitas domiciliares, apoio matricial às unidades de atenção básica de saúde, entre outros.

Qual a importância dos CAPS para Salvador?

Os CAPS têm sido considerados um dos avanços mais significativos da Reforma Psiquiátrica brasileira.

Os Centros de Atenção Psicossocial (CAPS) é um serviço de saúde aberto e comunitário do SUS, local de referência e tratamento para pessoas que sofrem com transtornos mentais, psicoses, neuroses graves e persistentes e demais quadros que justifiquem sua permanência num dispositivo de atenção diária, personalizado e promotor da vida.

Os CAPS têm sido considerados um dos avanços mais significativos da Reforma Psiquiátrica brasileira, seu papel fundamental é desempenhar a função de articuladores da rede comunitária de atendimento em saúde mental com os usuários, apresentando-se também como um equipamento substitutivo, para o modelo de atenção centralizado na assistência hospitalar psiquiátrica que já não é considerado o ideal para tratamento em saúde metal.

Os CAPS têm por objetivo oferecer aos seus usuários um tratamento que alia o acompanhamento clínico e os cuidados de reintegração social por meio do acesso ao trabalho, ao lazer, pelo exercício dos direitos civis, bem como pela construção ou reconstrução dos laços comunitários e familiares, visto que a exclusão social é um problema que tende a agravar ainda mais o quadro cliníco daqueles que sofrem algum transtorno mental. Assim, essas unidades de saúde buscam promover a Reabilitação.

Psicossocial, avançam em direção à construção de um outro modelo de atenção, voltado a integração em substituição aos serviços hospitalares psiquiátricos que têm por objeto de intervenção a doença mental e não a pessoa em seu contexto de vida.

Contrariamente, o projeto do CAPS apresenta como preocupação central o sujeito e sua singularidade, sua história, sua cultura e sua vida quotidiana. Com equipe multiprofissional (psicólogos, psiquiatras, enfermeiros e auxiliares, assistentes sociais, terapeutas, entre outros) são oferecidas diversas atividades: psicoterapia individual ou grupal, oficinas terapêuticas, psiquiatria, visitas domiciliares, orientação às famílias e ações comunitárias. Cada usuário possui projeto terapêutico próprio, podendo passar o dia todo na Unidade, parte do dia ou vir apenas para consultas. As necessidades de cada usuário são decididas pela equipe, em contato com as famílias, buscando uma construção participativa da atenção a saúde.





Com uma população de 2.675.656 habitantes, e sendo ainda uma cidade com grandes desigualdades sociais e culturais, Salvador necessidade de uma rede de atenção psicossocial ampla e estruturada para atender a diversidade de sujeitos que precisam deste importante serviço.

CAPS Salvador AD III

O centro oferece atendimento e acompanhamento aos menores, com uma equipe multidisciplinar que reúne psicólogos, psiquiatras, artistas plásticos e assistentes sociais. Os atendimentos ocorrerem tanto individualmente quanto em grupo, e além do tratamento clinico, são proporcionadas oficinas de artes e de esportes e demais trabalhos de articulação com a rede de saúde municipal.

Além do atendimento, o CAPS também oferece, internamento aos usuários por um período máximo de 15 dias, podendo ser prolongado.

Horário de Funcionamento Centros de Atenção Psicossocial Salvador

  • Segunda a sexta das 8h às 17h

Endereço e Telefone CAPS Salvador

  • CAPS UFBA: Av. Leovigildo Filgueiras, 392 – Garcia – Telefone: (71) 3329-1004
  • CAPS Luis Meira Lessa: Rua das Magaloeiras, 32 – Jaguaribes – (71) 3611-7913
  • CAPS Pau da lima: Rua da Muriçoca, s/n – São Marcos
  • CAPS Franco Basaglia: R. Aristóteles da Costa Leal, 36 – Piatã – Telefone: (71) 3611-3546
  • CAPS Gey Espinheira: Estr. de Campinas, SN – Jardim Santo Inacio – Telefone: (71) 3239-1178
  • CAPS Professor Adilson Peixoto: R. do Céu, 77 – Telefone: (71) 3611-6585
  • CAPS Liberdade: Rua Conde de Porto Alegre, 11 – Iap – Telefone: (71) 3611-9011
  • CAPS Rosa Garcia: R. Elesbão do Carmo, 254 – Armação – Telefone: (71) 3611-2968
  • CAPS Jardim Baiano: R. Arquimedes Gonçalves, 226 – Telefone: (71) 3321-3679
  • CAPS Luiz Meira Lessa: R. das Mangaloeiras, 128 – Jaguaribe – Telefone: (71) 3335-6827
  • CAPS Eduardo Saback: R. Conde Pereira Carneiro – Pernambués – Telefone: (71) 3460-1957
  • CAPS Aristides Novis: Av. Laurindo Régis, 1 – Telefone: (71) 3611-2954
  • CAPS Liberdade: R. Jardim Vera Cruz Qd. 01 Lote 06 197 – Iapi – Telefone: (71) 3611-4140
  • CAPS Valeria: Rua Professor Francisco Góes Calmon, 42 – Telefone: (71) 3259-2556
  • CAPS Águas Claras: R. Cel. Azevedo, sn – Águas Claras – Telefone: (71) 3611-6852

Outras informações e site

Mapa de localização CAPS UFBA

CAPS Salvador
Rate this post